Home

Other projects

E-democracy projects

Forum History

 

The Forum was established by the Third Summit of Heads of State and Government of the Council of Europe  (Warsaw, May 2005), to strengthen democracy, political freedoms and citizens' participation.

(...)

Forum previous sessions

Forum_Democracy2011

(Limassol, Cyprus, October)

Interdependence of democracy and social cohesion.

New: Proceedings

"Radical measures taken in many countries to try to balance public budgets are both necessary and understandable” but  “Countries are running a high risk of seriously undermining the European model of social cohesion.”  declared Council of Europe Secretary General Thorbjorn Jagland while opening the Cyprus Forum.

2010

(Yerevan, October)

Perspectives 2020 Democracy in Europe - Principles and Challenges

Proceedings

 

''The Council of Europe has a unique strategic role to play in strengthening good democratic governance at all levels in the European space''. Democracy, or rather good democratic governance, is now not only intrinsically linked to the respect of human rights but is also recognised as the most effective form of governance to ensure stability, sustainability and well-being.

 That was the main message of the 2010 Forum.

(...)

 

2009

(Kyiv, October)

Electoral systems: strengthening democracy in the 21st century

(Proceedings)

 "In a genuine democracy, the citizen is sovereign and the voter decides" - that was the main message of the 2009 Forum, which highlighted the need for greater public involvement, with a view to increasing voter turnout and ensuring that all stages of public life are democratic..

(...)

 

2008

(Madrid, October)

"E-democracy: who dares?"

 

The discussions addressed the impact of information and communication technologies (ICTs) on democracy.

(...)

 

2007

(Stockholm, June)

"Power and empowerment - The interdependence of democracy and human rights"

 

This event addressed issues such as the role and responsibilities of the opposition, representative democracy at the local and regional level, empowerment of the individual and non-discrimination, respect for freedom of expression and association for civil society, and fostering democracy, human rights and social networks.

 (...)

 

2006

(Moscow, October)

"The role of political parties in the building of democracy"

 

The Forum reflected on  the role and responsibilities of political parties in finding democratic solutions to contemporary challenges, the interaction between political parties and with other actors in the democratic process, and the building and strengthening of democratic institutions.

(...)

 

Launch meeting (Warsaw, November 2005)

"Citizens' participation"

 

 

The discussions addressed the state of contemporary democracy in Europe.

(...)

Previous projects

("Making

Democratic institutions work")

 


Portuguese

Carta Europeia para uma Escola Democrática sem Violência

Estrasburgo, 16 de Julho de 2004

Introdução

Por iniciativa do Conselho da Europa, jovens de diferentes países da Europa prepararam esta Carta Europeia para uma Escola Democrática sem Violência com base nos valores fundamentais e princípios partilhados por todos os europeus, em particular aqueles que estão incluídos na Convenção Europeia dos Direitos Humanos e Liberdades Fundamentais.

Este grupo de jovens recomenda que todas as escolas Europeias assumam seriamente esta Carta como referência para a construção de modelos educativos democráticos sem violência.

Tendo em atenção as diferenças nos sistemas educativos europeus, a Carta pode ser adoptada tal como está, ou adaptada e reforçada pelas comunidades educativas, mantendo sempre o seu espírito e princípios gerais.

Um memorando explicativo complementa esta Carta, fornecendo exemplos e explicações para facilitar a sua implementação.

Carta Europeia para uma Escola Democrática sem
Violência

1. Todos os membros da comunidade educativa tem o direito de ter uma escola segura e sem violência.
Cada indivíduo tem a responsabilidade de contribuir para a criação de um ambiente digno e motivador para a aprendizagem e desenvolvimento pessoal.

2. Todos os membros da comunidade educativa tem o direito a um tratamento igual e respeitador, independentemente de qualquer diferença pessoal que possam ter. Todos tem o direito de gozar de liberdade de expressão sem risco a discriminações ou repressões.

3. A comunidade educativa garante que todos os seus membros conhecem os seus direitos e responsabilidades.

4. Toda a escola democrática possui um corpo de decisão eleito democraticamente, composto por representantes dos estudantes, professores, pais e outros membros da comunidade escolar quando necessário. Todos os membros deste corpo tem direito ao voto.

5. Numa escola democrática, os conflitos são resolvidos de uma forma construtiva e não violenta, em parceria com todos os membros da comunidade educativa. Todos as escolas tem quadro de funcionários e alunos treinados e preparados para prevenir e resolver conflitos através de aconselhamento e de mediação.

6. Todo o caso de violência é investigado e tratado com a maior brevidade possível e seguido do mesmo procedimento de resolução quer nele estejam envolvidos estudantes ou quaisquer outros membros da comunidade educativa.

7. A escola faz parte da comunidade local. A cooperação e intercâmbio com os parceiros locais são essenciais na prevenção e resolução dos problemas.